“Constranger os clientes”, diz funcionário de restaurante após proibir Gari de comer no local usando uniforme

Um restaurante da Asa Sul, em Brasília, foi denunciado por uma gari que discriminou por está usando uniforme.

Um funcionário da Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) disse que foi proibido de comer uma marmita no local porque estava com roupa de trabalho.

Segundo a servidora do SLU, uma funcionária do restaurante pediu que ela e dois colegas saíssem porque estavam “constrangendo os clientes”.

O estabelecimento divulgou em nota afirmando que ela cometeu um grande equívoco porque comprou uma marmita em preço promocional, que “é para ser consumida fora do restaurante”.
A imagem do relato da mulher viralizou nas redes sociais e hoje já tinha cerca de 800 compartilhamentos e mais de 200 comentários.
“Tem restaurante que fala: ‘eu te dou a marmita pra você não ficar aqui’. É lamentável. Estamos vivendo uma situação de pandemia bastante complicada, onde essa categoria que faz um trabalho essencial ao público, à sociedade de Brasília, e é tratada dessa forma”, disse o diretor de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Urbana, Raimundo Nonato.
Guedes Fernandes, advogado do local,  registrou ocorrência policial.
“Simplesmente, a dona Fátima cometeu um grande equívoco com a gente. Se por acaso a gente tiver atingido a dona Fátima, a gente pede desculpas”, disse ele.

Categoria(s): Nacional.

Comente: