Conceição do Coité: Família de 14 filhos com nomes de jogadores recebe a 1ª menina

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (31). Depois de quinze tentativas feitas finalmente dona Jucicleide Silva pode escolher o nome para sua filha. Natural do interior da Bahia, a ”família erre” como é conhecida, é formada por 14 filhos com nomes de jogadores de futebol e também uma menina recém chegada. Uma tradição na família fez com que todos eles tivessem os nomes com a letra ”R” no início. 

A história começa em Conceição do Coité, 200 km de Salvador onde reside a família que é composta por dona Jucicleide, 40 anos, e Irineu Cruz, 44 anos, que fizeram um acordo de escolha dos nomes dos filhos. Os nomes dos filhos homens seriam escolhidos por Irineu e os nomes das filhas seriam de responsabilidade de dona Jucicleide. Já faz 23 anos desde a vinda do primeiro filho. 

“Eu comecei com essa história quando vi Zagalo escalar a seleção brasileira e tinha seis jogadores com a letra R no time. Eu disse a minha mulher que chamaria meus filhos por nomes de jogadores e por aí foi”, comentou Irineu.  

A esposa do agricultor aceitou o acordo desde que os nomes das filhas fossem escolhidos por ela. “Eu disse com uma certeza danada que logo teria uma menina, mas aí foi vindo menino atrás de menino. Aí, disse a ele que a gente só ia parar de fazer filhos quando chegasse uma filha”, lembrou dona Jucicleide. 

A família ”erre” enfim está completa agora com a chegada da Raiane, a caçula. “Dessa vez, minha mulher escolheu o nome. Promessa é promessa e eu cumpri a minha. E ela ainda manteve a tradição dos erres”, lembrou o agricultor. 

A escalação do time de futebol do casal agora segue a seguinte ordem: Raiane, Rodrigo, Ronaldo, Robson, ReinanRauan, Rubens, Rivaldo, Ruan, Ramon, RinconRiquelme, Ramires, Railson e Rafael. 

Depois do nascimento da filha Raiane, dona Jucicleide ligou as trompas e não pode mais engravidar. “Eu tinha certeza que seria menino, mas avisei que, se fosse, seria muito feliz. Mas veio uma menina e fiquei muito mais feliz. Agora, a família está completa”, destacou. 

Os 3 filhos mais velhos já casaram e não moram mais com os pais. A família que vive um momento delicado por falta de emprego e a situação gerada pela pandemia, conta no momento com o Bolsa Família e algum dinheiro que vem de bicos. 

 

Da redação do Acontece na Bahia  

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Comente: