Com firmeza nas palavras, Bolsonaro causa polêmica ao dizer: “Entre a vida de 1 policial e a de 111 vagabundos, eu fico com o policial”

Uma declaração continua causando polêmica nesta quinta-feira (17). Isso porque o presidente Jair Bolsonaro foi enfático num tema em que já demonstrou a sua posição por várias vezes. Contudo, o que o presidente disse dessa vez?

Durante a semana, Bolsonaro participou da reinauguração da Torre do Relógio da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo). Então, ele aproveitou para falar sobre uma questão que já quer colocar em pauta há um bom tempo:

“Hoje é aniversário da nossa Polícia Militar: 189 anos! Parabéns à Polícia Militar do estado de São Paulo. Uma das melhores e mais atuantes de todo o Brasil. Exemplo de abnegação, de sacrifício, de oferecer a sua vida pela vida de um terceiro. E se Deus quiser, com a nova presidência da câmara e do senado, nós vamos botar em pauta o excludente de ilicitude porque o policial, ao cumprir sua missão, tem que ir para casa descansar e não esperar a visita de um oficial de justiça. Deixo bem claro aos hipócritas, já que em todo lugar tem né?! Não é permissão para matar, não! Eu vou dar os meios para ele não morrer. Porque é dar a vida SE preciso for. Entre a vida de 1 policial e a de mil vagabundos, ou 111 vagabundos, que é um número bastante emblemático, eu fico com aquele policial militar e contra 111 vagabundos.”

Nas redes as declarações estão repercutindo e, como sempre, dividindo opiniões. Algumas pessoas relacionaram o número 111 ao episódio do Carandirú, pois é exatamente o mesmo número de mortos no caso. Contudo, Bolsonaro não citou o episódio explicitamente ao falar do número, mas propiciou essa correlação ao dizer que se trata de um número “emblemático” na história do país.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: