“Coloquei em um pedacinho de lancha que veio boiando”: Mãe que sobreviveu ao acidente em Capitólio lembra momento que salvou o filho

Os sobreviventes do acidente em Capitólio, Minas Gerais, estão ainda lidando com o susto e a angustia que vivenciou no último sábado. Ao menos 10 pessoas morreram na tragédia.

Uma enfermeira, a Jane Freitas, que ajudou nos primeiros socorros, relembra o momento de reencontro de crianças com a mãe.

“A gente colocou algumas vítimas dentro da nossa lancha, não deu para colocar muitas pessoas, porque a capacidade já estava no limite. E aí a gente colocou três crianças e seguiu para o restaurante flutuante para levar essas crianças para ajudar elas. E chegando lá a gente já colocou um menino que parecia ter uma fratura na perna, e as colegas que estavam comigo saíram para procurar material para estancar sangramento, imobilizar a perna do garoto. Ele chorava muito, pedia muito pelo pai”, lembra Jane.

O menino em questão é uma criança de nome Mateus. A mãe dele, a Ana, também conta como foi o momento do acidente. “Eu lembro que vi a rocha caindo, veio uma onda preta em cima do barco. A gente afundou, mergulhou, aí nessa hora eu falei: ‘Vou morrer'”, conta ela.

O reencontro dos dois aconteceu em terra firma.

Uma outra sobrevivente, a Priscila Laender, também lembra dos primeiros socorros do filho. “Eu coloquei esse aqui em um pedacinho de lancha que veio boiando e falei: ‘Bate o pé pra pedra’. O Breno [filho] falava com as pessoas na lancha dele ‘Vai buscar minha mãe’. As pessoas não voltavam e a gente tinha pessoas graves com a gente também. Então, assim a prioridade era deles naquele momento”.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: