Catador encontra chapa de lanches no lixo, improvisa barraquinha, é humilhado, mas recebe ajuda de vaquinha online e abre banca de lanches equipada

Um jovem mecânico, que desempregado e sem meios de sustentar a família, passou a trabalhar como catador nessa pandemia. Na última quarta-feira (22), o jovem Odorico Luiz, de 23 anos, encontrou no lixo uma chapa de lanches.

Vendo aquilo como um oportunidade, levou para casa, viu que ainda funcionava, limpou todo o equipamento e foi para a rua vender lanches. Numa banca improvisada com tijolos e um armário velho, Odorico tentou vender seus lanches.

Odorico é pai de três filhos e a esposa espera o quarto, então encontrar meios para trabalhar era urgente. Ao inaugurar sua banca, ele não esperava lidar com comentários tão cruéis.

“Só pode estar de sacanagem! Coé, Dorico!”, “Você nunca vai vender nada!”, “Vai ser hambúrguer com ratazana!”, zombaram algumas pessoas nas redes sociais.

Foi a partir daí, que o dono de uma pizzaria, que fica ao lado da banca de Dorico, no bairro Valverde, em Nova Iguaçu, decidiu mudar essa situação. “Ninguém merece passar por uma humilhação dessa”, disse o Carlos Alberto Soares, dono da pizzaria.

Carlos e seu amigo Gabriel Borges, abriram uma vaquinha online e logo nas primeiras horas arrecadaram R$3 mil. Com essa quantia, já na última quarta-feira (24), Dorico inaugurou sua nova banca de lanches, com chapa profissional, aventais e equipamentos. A barraca do Dorico fica na Avenida Abílio Augusto Távora 4.767, Valverde, Nova Iguaçu.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: