“Caso não possa ir, venho lhe buscar”: Dono de carro de som que anunciava óbitos deixa mensagem para falar da própria morte

Conhecido por sua voz inconfundível ao anunciar os passamentos, o homem leu as notas do próprio falecimento

Seu João Geraldo Roveri, de 65 anos, era conhecido na cidade de Mirandópolis por sua icônica voz que anunciava os óbitos em seu carro de som. Contudo, a cidade tomou um susto quando ouviu a voz do João Geraldo anunciar a própria morte. Recentemente, ele foi vítima de um infarto, mas deixou um recado bem-humorado antes de partir. Por meio de um áudio gravado em vida, a voz de João ecoou pela cidade nas caixas de som que ele comandou por mais de 10 anos. Na mensagem, ele disse o seguinte:

“Atenção, comunicamos nota de falecimento. Faleceu, nesta cidade, esse que vos fala. Aguardo a sua presença no velório municipal para os nossos últimos contatos. Favor, levar drinques e quitutes. E, atenção, caso não possa ir, venho lhe buscar.” Mas não é só isso.

Conhecido por ser muito brincalhão, João teria deixado a mensagem como um último pedido. Conforme o portal Globo, a a fonoaudióloga Selene Lipe, falou o seguinte sobre João Geraldo era

“O João fez a nota, mandou para os amigos e disse que era o último pedido de morte. Ele espalhou para várias pessoas. Lembro que os amigos deram risada. Ele era muito boêmio, usava sempre um chapéu ou um lenço e brincava com todos[…]O João teve uma banda, uma rádio e era contratado pelas agências funerárias para fazer notas de falecimento com o carro de som. A voz de João era extremamente conhecida. Sabíamos que alguma festa seria anunciada ou ouviríamos uma nota de falecimento quando escutávamos a voz de João”

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: