Caso Miguel: manicure que atendia patroa presta depoimento

Na última sexta-feira (12), a manicure Eliane Lopes, de 29 anos, foi ouvida pelo delegado Ramon Teixeira, responsável por conduzir a investigação da morte do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que caiu do nono andar do prédio Pier Maurício de Nassau, centro de Recife.

Eliane atendia Sarí Corte Real, primeira-dama do município de Tamandaré e ex-patroa da mãe de Miguel, enquanto Mirtes Renata Santana de Souza, mãe da criança, passeava com a cachorra dos patrões.

Tomaz Silva, gerente de operações do condomínio, que ajudou a socorrer o menino, também prestou depoimento na sexta-feira. De acordo com o gerente, as normas de segurança não pedem tela de proteção nos espaços onde Miguel caiu. Além deles, o ex-síndico e o zelador do condomínio foram os primeiros a depor, na quarta-feira (10).

Na chegada à delegacia de Santo Amaro, a manicure, que acompanhada por dois advogados, preferiu não gravar entrevista. O depoimento durou cerca de duas horas. “Ela não estava presente em todos os momentos do ocorrido, se manteve o tempo todo dentro do apartamento”, disse um dos advogados.

O prédio onde o menino Miguel morreu já passou por três perícias desde o último dia 2 de junho. Ainda não há informações de quando o resultado será entregue ao delegado. No entanto, as investigações devem ser concluídas até o dia 2 de julho.

Da Redação.

Categoria(s): Social.

Comente: