Caso Miguel: Delegacia abre mais cedo para ouvir depoimento de Sarí

Quase 1 mês após a morte do menino Miguel Otávio, de 5 nos, a primeira-dama de Tamandaré, Sarí Côrte Real, irá prestar depoimento nesta segunda-feira (29) sobre o caso.

Ela é a principal suspeita do homicídio culposo porquê estava com guarda temporária da criança, filha de sua empregada doméstica Mirtes Renata, no dia do seu falecimento.

“Ela está vindo hoje porque no primeiro dia que ela veio não falou nada. Eu sabia que ela viria hoje e estava planejando um protesto de 10h. Eu só fiquei sabendo que ela estava aqui de manhã porque vi na TV, na imprensa. O delegado antecipou a chegada dela aqui”, disse Mirtes. Junto com a trabalhadora doméstica estavam duas irmãs dela, Fabiana e Erilurdes Souza. A trabalhadora doméstica acrescentou: “Acho isso um absurdo. Ela é uma pessoa qualquer, então deveria ter esperado a delegacia abrir em horário normal. Por que mais cedo? Por que esse privilégio? Ela não tem cargo político nem curso superior para ter esse privilégio. Fiquei surpreendida por ela ter chegado praticamente na madrugada.”. diz a mãe de Miguel.

Ramon Teixeira, delegado responsável pelo caso, abriu a delegacia 6 horas da manhã, duas horas antes de abrir oficialmente a delegacia, para ouvir a suspeita. A mãe de Miguel também foi à delegacia após descobrir que a ex-patroa está prestando depoimento. Ela permanece na frente da seccional segurando um retrato de Miguel.

Categoria(s): Nacional.

Comente: