Caso Henry: Babá do garoto volta atrás de fala e diz que Monique pediu que ela mentisse para polícia

O caso do garoto Henry Borel continua a dar desdobramentos nesta manhã de terça-feira (13). A babá do menino, Thayná Oliveira Ferreira, admitiu aos investigadores que mentiu à polícia em seu primeiro depoimento após ser coagida pela mãe de Henry, Monique de Medeiros.

Thayná afirmou que sabia das agressões e que mentiu no depoimento a pedido da mãe de Henry. Ela afirmou também que Leila Rosângela, a Rose, empregada da casa, também mentiu em seu depoimento.

De acordo com a polícia, as duas estavam no apartamento quando o vereador Dr. Jairinho (expulso do Solidariedade) agrediu o menino no final da tarde.

Foi neste dia que a babá mandou mensagem a Monique e relatou as agressões, que foram reveladas a ela pelo próprio Henry. Porém, Monique não tomou nenhuma atitude sobre as agressões.

A babá Thayná Ferreira manda uma foto com o menino Henry no colo — Foto: Reprodução/Jornal Nacional

No entanto, ela levou o garoto a uma unidade de atendimento pediátrico no Real D’Or, hospital na zona Oeste da cidade.

Da redação Acontece na Bahia.

 

Categoria(s): Destaque.

Comente: