Carla Zambelli entra com ação na justiça para tentar retirar Renan Calheiros da relatoria da CPI

Nesta terça-feira (20), a deputada Carla Zambelli informa, em suas redes sociais, que ingressou com ação para barrar o nome do senador Renan Calheiros como relator da CPI da Covid, tendo como principal alegação para a medida judicial a seguinte fala da deputada: “a presença de alguém com 43 processos e 6 inquéritos no STF evidentemente fere o princípio da moralidade administrativa”.

Postagem completa

“Acabamos de Ingressar com ação na justiça para barrar @renancalheiros na relatoria do CPI. A presença de alguém com 43 processos e 6 inquéritos no STF evidentemente fere o princípio da moralidade administrativa. Outros parlamentares também ingressarão com ações.”

O jornalista Augusto Nunes também fez a seguinte análise referente ao posicionamento do senador alagoano e questionou imparcialidade para atuar como relator:

“É normal que haja, numa CPI, integrantes indicados por partidos, que já chegam com o voto pronto. Um exemplo é o vice-presidente Randolfe (Rodrigues), você já sabe como ele vai votar.”

“E também existem os que são aliados incondicionais do presidente, que você já sabe como é que eles vão votar.”

“Agora, o cargo de presidente e o cargo de relator, devem ser exercidos por pessoas com alguma dependência, e com um currículo respeitável”

“No caso de uma CPI, isso não pode acontecer. Um relator tem que ouvir, examinar provas e tal. Vai o Renan para um posto desse, e já chega dizendo: ‘o presidente Bolsonaro fez isso, fez aquilo’. Então o relatório está pronto”, disse ele.

Vale lembrar, que Renan é opositor declarado de Bolsonaro e, além disso, alvo de inquéritos no STF.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Comente: