Cariani é indiciado pela Polícia Federal: “Alguém fez algo errado”

Após ser indiciado pela Polícia Federal (PF) por tráfico equiparado, associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, o influenciador fitness Renato Cariani, de 47 anos, compartilhou vídeos em suas redes sociais nos quais nega qualquer envolvimento nos crimes, atribuindo a responsabilidade a terceiros.

O indiciamento formal ocorreu na tarde da última segunda-feira (18/12), após aproximadamente quatro horas de depoimento na sede da PF, localizada na Lapa, zona oeste de São Paulo. Em um dos vídeos, que posteriormente foram removidos pelo influencer, Cariani afirma que já estava ciente do indiciamento, assim como “todas as pessoas envolvidas”. Ele esclarece que o indiciamento representa a identificação de indícios de atividades suspeitas, mas não implica sua própria culpa ou da sócia. Ressalta que é uma das pessoas envolvidas por ser o sócio da empresa em questão.

Acompanhado por seu advogado, Cariani chegou à PF prometendo se manifestar após prestar depoimento, mas deixou o local sem fazer declarações. Ao retornar para casa, gravou um vídeo, também removido, expressando alívio e tranquilidade após o depoimento, destacando que o fez de maneira escrita e gravada para ter registro integral, afirmando não ter envolvimento nos acontecimentos. Seu depoimento faz parte da investigação que teve início com depósitos de R$ 212 mil, em dinheiro, em nome da AstraZeneca, levando a buscas na mansão do influenciador. As investigações apontam para um esquema que desviou substâncias químicas capazes de produzir 15 toneladas de crack em seis anos. Apesar do pedido de prisão preventiva na Operação Hinsberg, Cariani e três outros envolvidos tiveram a solicitação negada pela Justiça.

Com uma expressiva base de seguidores, Cariani, com mais de 7 milhões no Instagram e 6 milhões no YouTube, é conhecido como um dos influenciadores fitness mais proeminentes do país, tendo ganhado destaque por suas dicas de emagrecimento e colaborações com personalidades da televisão brasileira.

Da redação do Acontece na Bahia