Search
Close this search box.

Cantor sertanejo é acusado de seduzir e aplicar golpe de R$ 1 milhão em 26 mulheres

Um cantor sertanejo foi detido preventivamente nesta sexta-feira (15/12), sob a acusação de causar prejuízos a pelo menos 26 vítimas, totalizando uma perda conjunta de quase R$ 1 milhão. Segundo informações, o indivíduo detido é Wagner Oliveira, de 42 anos. A Operação Eros foi conduzida pela 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia).

O “don juan” sertanejo direcionava suas investidas a mulheres financeiramente estáveis, porém emocionalmente fragilizadas. Seu modus operandi incluía também mães solteiras, com idades entre 30 e 45 anos, que buscavam relacionamentos em sites especializados.

O estelionatário amoroso utilizava diversos perfis nas redes sociais e adotava pseudônimos para evitar suspeitas, trocando inclusive seu primeiro nome. Após estabelecer contato nos sites, o cantor passava a se relacionar com as mulheres por meio do WhatsApp.

Veja algumas das situações de prejuízo:

-Uma vítima concedeu um empréstimo bancário, resultando em um prejuízo de R$ 9.280 (com juros).

-Outra teve seus dados utilizados sem autorização para obter um empréstimo de R$ 12 mil.

-Uma mulher, sob pressão psicológica, financiou um veículo Fiat Siena em 36 parcelas de R$ 816, mas nunca recebeu o valor.

-Outra vítima emprestou R$ 21,5 mil ao estelionatário amoroso, também sofrendo prejuízo.

-Uma mulher foi convencida a passar o cartão de crédito em uma loja, resultando em um saque de R$ 7 mil, com prejuízo para ela.

A mesma vítima relatou que o cantor financiou um veículo Fiat Cronos usando seus dados sem autorização, gerando um prejuízo superior a R$ 130 mil (com juros do financiamento).

Houve diversos outros prejuízos decorrentes de compras de produtos, incluindo da marca Hinode, promovida pelo cantor em suas redes sociais.

Ao marcar encontros presenciais, o cantor golpista criava laços românticos e expressava o desejo de casar e formar uma família. Iludidas, as mulheres tornavam-se presas fáceis, emprestando dinheiro, realizando financiamentos e adquirindo bens para uso exclusivo dele.

Uma vez estabelecida a confiança e com promessas de ter filhos, o golpista enganava as vítimas, alegando que devolveria o dinheiro nos próximos dias, após receber um suposto acerto trabalhista ou o valor proveniente da venda de algum imóvel. Conforme relatado pelas mulheres, ao ser cobrado pela quitação da dívida, o cantor golpista tornava-se agressivo, adotando um comportamento completamente diferente do anterior, e bloqueava todas as vítimas em suas redes sociais.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Reprodução Instagram