Caneta espiã pertencente ao padre Robson é periciada, diz MP

O padre Robson Pereira de Oliveira, investigado por possíveis irregularidades na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), teve uma caneta espiã, objeto com uma câmera escondida, apreendido durante a Operação Vendilhões.

Segundo o Ministério Público de Goiás, além desse item, foram recolhidos documentos, computadores, pen drives e celulares que estava armazenada no alojamento do padre.

Sandro Henrique Silva Halfeld Barros, promotor de justiça responsável pelo caso, disse que todo conteúdo de equipamento eletrônicos tem de ser espelhado para garantir a integridade das provas.

O promotor de Justiça afirmou ainda que a análise de documentos revelou que a Afipe pagou R$ 17 milhões pelo sino que estava previsto para ser instalado na nova Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade. O valor é maior do que o divulgado antes pela imprensa.

“Entendemos que a melhor coisa seria: vamos fazer investimentos imobiliários, compramos fazendas, gados, fizemos investimentos que são totalmente dentro das finalidades da entidade, e por isso totalmente lícitos, e por isso a gente foi fazendo. Chegamos a um patamar grande”, disse o padre durante entrevista a Rede Globo.

Por fim, o caso ainda segue em investigação por parte dos órgãos públicos.

Categoria(s): Nacional.

Comente:
Relacionados: