Bolsonaro recua na MP que permitia suspensão de salários por até 4 meses

O presidente Jair Bolsonaro comunicou no início da tarde desta segunda-feira (23) que decidiu recuar na MP que permitia a suspensão do contrato de trabalho por até 4 meses sem salário.

Antes da revogação, a MP (medida provisória) permitia que empresas suspendessem os contratos com seus funcionários por 4 meses sem o pagamento de salários, com a intenção de proteger a economia da crise do coronavírus. A decisão havia gerado grandes discussões, tanto na população quanto na classe política. O Ministério Público do Trabalho havia criticado a medida e dito que a decisão poderia expor a população a riscos.

“Em linhas gerais, tem-se um permissivo geral para a suspensão do contrato de trabalho, sem qualquer tipo de remuneração ou indenização para o trabalhador, o que além de tudo, acelera a estagnação econômica[…]Ao reverso de manterem o fluxo econômico em mínimo andamento mesmo em meio à crise, interrompem abruptamente a circulação de recursos e expõe uma gama enorme da população a risco iminente de falta de subsistência”, afirmou o Ministério Público do Trabalho.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Categoria(s): Nacional.

Comente: