“Bem a gente não está, mas traz um pouco de alívio”, diz familiar de vítimas de Ceilândia após morte de Lázaro Barbosa

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (28). O comerciante Ivan Rodrigues de Amorim, de 60 anos, irmão de uma das vítimas da chacina em Ceilândia, comentou sobre a morte de Lázaro Barbosa, principal suspeito dos assassinatos. Segundo ele, apesar de a notícia trazer um “pouco de alívio”, nenhum familiar está bem.

“Era melhor que fosse pego vivo, para pagar pelo que fez. Acionamos nosso advogado e vamos aguardar o que pode acontecer agora.”

No dia 9 de junho, a chácara da família foi invadida e Lázaro é o principal suspeito. O empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, foi assassinado junto com os dois filhos, o Gustavo Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Vidal, de 15. Os três foram encontrados com marcas de tiros e facadas. A Cleonice Marques, de 43 anos, mãe dos meninos e esposa de Cláudio foi sequestrada e encontrada morta alguns dias depois.

Segundo Ivan, irmão de Cleonice, a família ainda tenta se recuperar da perda e contou que todos ficaram sabendo pelas redes sociais. Todos estão abalados e diz que “a situação é complicada” e que “seria melhor esperar a Justiça resolver”.

Lázaro foi capturado e morto pelos policias hoje de manhã em Goiás. Em um confronto com a polícia, ele levou cerca de 38 tiros.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: