Baixa Grande: Ter ou não ter Micareta em 2013? Eis a questão.

 

A seca que impera no semi-árido baiano já  há dois anos  mexeu com o eixo econômico em muitos municípios. Em Baixa Grande que é um município com população com perfil mais voltado a zona rural e que vive basicamente da pecuária e agricultura de subsistência sente um forte impacto na sua economia.  Entretanto nas ruas de Baixa Grande já há um debate: Vai ou não haver micareta  em 2013 em Baixa Grande?

Setores do governo alegam que o momento é emergencial e que uma micareta não cairia bem devido a forte seca. Alguns setores da oposição acha justamente o contrário, que a uma micareta seria uma forma de dar emprego temporário a muitas pessoas e aquecer o comércio. Entretanto para isso é preciso o governo municipal fazer o que outros municípios fazem que é conseguir recursos na Petrobras, Ministério do Turismo, Bahiatursa e outros órgãos que liberam recursos para patrocinar estas festas.

Estima-se que uma Micareta de três dias em Baixa Grande custe 300 mil reais, mas entra na economia de lojas, comércio, restaurantes, hotéis, ambulantes, combustíveis;  cerca de 700 mil reais, ou seja;  400 mil reais além do investimento que pode ser conseguido com o governo federal e estadual,  pois uma micareta bem planejada atrai muita gente, principalmente da capital.

 

Diante dos fatos a matemática é muito simples, fazer a micareta é correto, contato que use o dinheiro do governo estadual e federal que tem exclusivamente esta finalidade.

 

Da Redação.

Categoria(s): Regional.

Comente: