Baixa Grande: Renúncia de Dr. Gustavo gera revolta no povo.

 

O povo de Baixa Grande encontra-se perplexo com os argumentos expostos  por Dr. Gustavo Pereira, ex vice prefeito de Baixa Grande,  na sua carta de renúncia na qual o mesmo diz  “ a incompatibilidade de exercer o cargo de médico e vice-prefeito,  seguindo assim as decisões do Supremo Tribunal Federal .”  Muitos em Baixa Grande estão comparando  o ex vice prefeito    como um sedutor mal caráter que cortejou uma moça , prometeu casamento e a abandonou no altar, para não assumir os compromissos, traduzido nesta popular alegoria.  O fato é que a história da política em Baixa Grande tem viés surpreendentes,  basta rememorar os fatos ocorridos na década de 70 quando o então  vice prefeito Ubiramir Pereira, segundo relatos , teve a sua mesa despejada do seu gabinete pelo ex prefeito Evandro Miranda, por proposta não compatíveis com a lisura do cargo.  O povo pobre, humilde, pouco letrado, muitos ávidos por benefícios que se desfazem numa feira ou numa mesa de bar, seguem sendo a grande massa de manobrada dos espertalhões de plantão.

 

 

Baixa Grande está sendo injusta aos seus líderes já algum tempo. Muitos políticos que deram a vida por Baixa Grande sofreram dificuldades basta ver Evandro Miranda, Amado Fontoura exemplos mais recentes de ex prefeitos que foram vítimas de espertalhões que se aproximam e depois  abandonam o líder.  O prefeito Pedro Lima Neto se encontra embebido no poder e parece não notar o quanto a população precisa de cuidados. O prefeito fez composição com toda classe de políticos espertalhões que veem a política como um negócio onde investem uma quantidade para tirar 5 vezes mais as custas do povo carente .  E há quem imagine que existem feudos políticos constituídos dentro do governo em que nem o prefeito tem força para interferir.

Dr.  Gustavo que era tido e respeitado pelo povo como um jovem promissor, amante da música e da cultura. Revelou-se como de fato é: Um oportunista casual que não negou a herança do seu DNA.  Mas ele pode ficar tranquilo  pois agora a receita dele é válida no hospital de Baixa Grande, até alguns anos atrás a receita de Dr. Gustavo Pereira não era bem vista por aquelas bandas.

E enquanto isso  a herança dos últimos 12 anos (Quatro anos de Mimi mais dois mandatos de Gilvan Rios) faz que Baixa Grande figure  entre os piores índices da Bahia na saúde, na educação, na agricultura. A oposição que promete andar unida precisa aprender a fazer oposição todos os dias e não apenas em período eleitoral, a oposição de mesa de bar e de levar pacientes para serem consultados provou que não funciona muito.  É preciso o trabalho árduo  diário de fiscalização e denúncia.

Categoria(s): Regional.

Comente: