Connect with us

Politica

Baixa Grande: Gilvan Rios caminha para ser candidato único, afirma site

...

Ao adentrar o ano de 2020 o debate político sobre as eleições começa a aquecer. Foi publicado nessa segunda-feira, 13 , no portal “Caboronga Notícias” uma reportagem em que afirma que o pleito de 2020, na cidade de Baixa Grande, está caminhando para ter apenas como postulante ao Executivo Municipal Gilvan Rios (PSD) – ex-prefeito por duas ocasiões.

A reportagem mostra de forma cronológica os desdobramentos que fez Gilvan Rios chegar à prefeitura eleito em 2004 e 2008, a eleição de Pedro e depois a ruptura de ambos os candidatos em 2016.

A recomposição de aliança entre Gilvan e Pedro fez com o grupo do atual prefeito Heraldo entrasse na ‘espiral da derrota’ que é quando a configuração eleitoral aponta para eminente derrota do prefeito Heraldo, ou seu sucessor. Por isso, dá-se a impressão que o prefeito e sua cúpula está protelando a decisão de anunciar se tentará a reeleição ou se indicará algum sucessor. Bem mais que é uma eleição comum, esta eleição de 2020 é a prova definitiva da Biografia política do prefeito Heraldo – Vale lembrar que o prefeito Heraldo fez uma das piores gestões da história da Bahia de 1993 a 1996 na qual até 6 meses de salários ficaram atrasados e inúmeros desmandos em Baixa Grande ocorreram, gestão tão fracassada que consequentemente fez o prefeito Heraldo perder quatro eleições seguidas por rejeição do povo ao modo de governar. O prefeito Heraldo, valendo-se da cisão entre Gilvan e Pedro, do desgaste natural dos 12 anos de PT na prefeitura e principalmente usando o discurso de fomento aos jovens, chegou novamente ao cargo de prefeito nas eleições de 2016, com apenas 51,81% dos votos.

Juntando-se inúmeras lideranças que se afastaram da gestão do prefeito Heraldo, com dados das sondagens feitas em 2019, é possível dizer que o prefeito está em curva de declínio e por isso ele vai pondera se será candidato ou até mesmo se indicará alguém, já que a derrota nas eleições indicará a biografia de um péssimo gestor, que após pedi oportunidade por quatro vezes e logrando êxito na quinta, corre sério risco de ter sua biografia política frisada como um político que pediu uma oportunidade e não correspondeu.

O parâmetro maior de referência deve ser as eleições de 2018 com os deputados mais votados em Baixa Grande. Afonso – O candidato de Pedro – teve 1732 votos. Otto Filho – Candidato de Gilvan – teve 1669 votos. E o candidato do prefeito Heraldo – Cláudio Cajado – teve 1723 votos. Somando as forças de Gilvan e Pedro dá praticamente o dobro de votos do candidato apoiado pelo atual prefeito, mesmo ele tendo a máquina administrativa em mãos teve menos voto que o deputado do PT.

Na nossa leitura se for ou não for indicar candidato, o prefeito Heraldo deverá fazer no máximo até fevereiro, visto que diversas lideranças já estão se aproximando de Gilvan e Pedro.

Outro fator que tem que ser levado em consideração é o volume de obras e aprovação da administração e confronto de administrações, nas sondagens que fizemos em 2019 Pedro ganhava de Heraldo em termos de melhor gestão e Gilvan, também, Ganhava de Heraldo como melhor gestão, estes dados consolidam a força de Pedro e Gilvan juntos.

Logo, acima as questões descritas, com referência a reportagem do site “Caboronga Notícias’ de Jorge Luiz, faz realmente sentido abordar a questão de que Gilvan e Pedro são realmente forças políticas de peso em relação as eleições de 2020.

Da Redação.

Publicidade

Acontece Na Bahia - Copyright © 2019.