Bahia vence Atlético-GO e garante permanência na Série A

O Bahia se livrou de vez do fantasma do rebaixamento e a angústia da torcida tricolor, enfim, acabou. O esquadrão derrotou o time do Atlético-GO por 1 a 0, na tarde deste domingo, 02, no estádio Serra Dourada, em Goiás, em jogo válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, e garantiu a permanência na primeira divisão do futebol nacional.

Com o triunfo, o 11º em 38 jogos disputados, o tricolor baiano fecha o campeonato na 15ª posição, com 47 pontos ganhos, dois a mais que a Portuguesa – que também se livrou da degola com o empate em 0 a 0 com a Ponte Preta – e seis a mais que o time do Sport, que foi derrotado pelo rival Náutico por 1 a 0, nos Aflitos, e está rebaixado a Série B, se juntando a Palmeiras, Atlético-GO e Figueirense.

A partida desta tarde chegou a ser equilibrada, em alguns momentos, com boas oportunidades de gol para as duas equipes, sobretudo para o time baiano, que buscava a permanência na elite do futebol nacional diante do despretensioso Atlético-GO, que já havia sido rebaixado. O gol da vitória tricolor veio somente nos minutos finais da partida, aos 43 da segunda etapa, quando o atacante Rafael aproveitou vacilo da defesa adversária e garantiu o triunfo no Serra Dourada.

O jogo – O Bahia entrou em campo nesse domingo dependendo de suas próprias forças para assegurar a permanência na elite. Uma vitória seria muito bem-vinda, mas o empate já garantia o objetivo tricolor. Mas os primeiros minutos da partida mostravam que o jogo não seria fácil diante do time goiano, que mesmo jogando apenas para cumprir tabela, deu trabalho ao tricolor. Logo aos três minutos, após cruzamento na área e bate-rebate da defesa do Bahia, a bola sobrou com o meia Rayllan, que, após chutar forte, só não marcou porque o goleiro Lomba fez excelente defesa.

O Bahia respondeu à altura aos 21 minutos, quando o goleiro atleticano também foi exigido: depois de fazer boa jogada individual pela esquerda, o atacante Jones Carioca invadiu a área e chutou forte para a boa defesa de Márcio. Sem ficar atrás, um minuto depois, foi a vez do time goiano: após contra-ataque rápido, Dodó recebeu livre pela direita e, de fora da área, chutou cruzado. Bem postado, Lomba defendeu sem dar rebote.

O time baiano permanecia criando boas oportunidades, sobretudo nas bolas paradas com o volante Hélder, um dos destaque do primeiro tempo. Enquanto isso, o Atlético-GO esperava o adversário e investia nas jogadas de contra-ataque. Aos 34 minutos, um lance arrancou um “Uhhh” da torcida tricolor: após receber lançamento pela direita, Jones Carioca avançou em velocidade, invadiu a área, mas chutou pelo lado de fora da rede. Três minutos depois, após cobrança de falta de Hélder, o volante Fahel apareceu na área e, impedido, cabeceou com perigo, exigindo boa defesa do goleiro atleticano. A bola ainda tocou no travessão antes de sair para escanteio.

Na segunda etapa, o jogo começou menos movimentado, com as duas equipes procurando manter a bola nos pés. A primeira boa chance – desperdiçada – foi para o time da casa: aos oito minutos, após receber passe de Patric, o atacante Diogo Campos, meio perdido, mas livre dentro da área, se atrapalhou e, em vez de chutar, rolou a bola para trás. O problema é que nenhum companheiro aparaceu.

O time baiano também perdeu boa chance aos 22 minutos: Gabriel fez ótima jogada pela esquerda e deu um passe açucarado para Hélder, que, na cara do goleiro Márcio, pegou mal na bola e mandou por cima da meta. No Bahia, o técnico Jorginho tirou o volante Diones e colocou o meia Kleberson. O time goiano, que jogava com quatro voltantes, decidiu sacar um defensor: o volante Mahatma Gandhi deu lugar ao atacante Watthimem. As alterações, a princípio, não surtiram efeito.

O jogo ficou morno, com as duas equipes tentando administrar o resultado. Em outra mudança no Esquadrão, o meia Zé Roberto, que teve atuação apagada na partida, deu lugar ao atacante Rafael, aquele que seria o nome do jogo. O time baiano passou a ter mais posse de bola. Aos 43 minutos, o lance crucial: após um tremendo vacilo da defesa do Atlético-GO, que não fez boa apresentação no jogo, Rafael aproveitou, driblou o goleiro Márcio e abriu o marcador: 1 a 0 Bahia. Antes mesmo do jogo acabar, a torcida tricolor presente no Serra Dourada já comemorava a permanência do time na primeira divisão, fato que se concretizou com o apito final do árbitro  Leandro Pedro Vuaden.

Atlético-GO 0 x 1 Bahia – 38ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia-GO.
Data: domingo, 2 de dezembro.
Horário: 16h (horário da Bahia).

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS).
Assistentes: Altemir Haussmann (Fifa/RS) e Tatiana de Freitas (CBF/RS).

Gol: Rafael (aos 43 minutos do segundo tempo) para o Bahia

Cartões amarelos:  Mahatma Gandhi (Atlético-GO) e Rafael (Bahia)

Público: 2.358
Renda: R$ 14.245

Atlético-GO: Márcio; Marcos (Adriano), Gustavo, Leonardo e Diego Giaretta; Dodó, Pituca, Mahatma Gandhi (Watthimem) e Rayllan; Diogo Campos e Patric (Luciano). Técnico: Jairo Campos.

Bahia: Marcelo Lomba; Neto, Lucas Fonseca, Titi e Jussandro; Fahel, Diones (Kleberson), Hélder e Zé Roberto (Rafael); Gabriel e Jones Carioca. Técnico: Jorginho.

Fonte: A Tarde

Categoria(s): Regional.

Comente: