Atirador de massacre em Newtown (EUA) usou tampão para não ouvir gritos das crianças

 

Alan Lanza. Tido como o atirador da escola.

Investigações sobre o tiroteio na escola elementar Sandy Hook, que deixou 20 crianças e sete adultos mortos em Newtown, no Connecticut (EUA), mostram que o atirador Adam Lanza, 20, usava um tampão de ouvido na hora do massacre e, por isso, não ouviu os gritos das vítimas.

“Ele nunca ouviu os gritos apavorados”, diz reportagem do “New York Post”, sobre a informação do relatório policial.

“É estranho [ele usar tampões] dado o que ele estava prestes a ir fazer”, disse uma fonte ao jornal “Hartford Courant”. “Não é como se ele tivesse que se preocupar com a proteção a longo prazo da sua audição, porque ele provavelmente sabia que não sairia do edifício.”

A polícia, porém, ainda não sabe o que teria motivado Lanza a cometer o crime e trabalha com diversas hipóteses. A investigação também associou o uso dos fones de ouvido ao fato de Lanza ter o hábito de praticar tiro ao alvo.

O corpo do atirador, que matou sua mãe, Nancy, além das crianças e de seis adultos da escola e suicidou-se em seguida, foi entregue ao pai, Peter Lanza, no começo do mês. A mulher estava divorciada e era quem havia criado o filho, brilhante, mas profundamente transtornado.

Os alunos da escola em Newtown retornaram na quinta passada (3) às aulas, 20 dias depois do massacre, em 14 de dezembro.

Fonte: UOL.

Categoria(s): Internacional.

Comente: