Arthur do Val tem mandato cassado e perde os direitos políticos por 8 anos

Foi aprovada hoje (17) a cassação do mandato do ex-deputado estadual Arthur do Val (União Brasil) pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Dessa forma, ele perde os direitos políticos por 08 anos.

Arthur chegou a renunciar ao cargo, mas isso não impediu a cassação. Todos os 73 deputados que participaram da sessão votaram sim para a cassação. Para ter o mandato cassado, era preciso 48 votos entre os 94 deputados estaduais da Alesp.

Com essa decisão, Arthur se torna o primeira deputado a ter o mandato cassado pela Alesp em mais de 23 anos. Ele quebrou o decoro parlamentar, após dizer frases sexistas contra mulheres refugiadas ucranianas. Em abril, após o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovar o processo que poderia gerar a cassação, Arthur renunciou ao cargo.

Confira algumas das falas do ex-deputado sobre as refugiadas ucranianas que foram enviadas por ele a um grupo de amigos: ““São fáceis, porque elas são pobres. E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’. É inacreditável a facilidade”.

As falas foram ditas durante uma viagem dele à Ucrânia, no inicio da guerra, para, segundo ele, enviar doações para refugiados ucranianos.

“Acabei de cruzar a fronteira a pé aqui, da Ucrânia com a Eslováquia. Eu juro, nunca na minha vida vi nada parecido em termos de ‘mina’ bonita. A fila das refugiadas, irmão. Imagina uma fila de sei lá, de 200 metros ou mais, só deusa. Sem noção, inacreditável, é um bagulho fora de série. Se pegar a fila da melhor balada do Brasil, na melhor época do ano, não chega aos pés da fila de refugiados aqui”, disse ele.

“Passei agora quatro barreiras alfandegárias, duas casinhas pra cada país. Eu contei, são doze policiais deusas. Que você casa e faz tudo que ela quiser. Eu estou mal cara, não tenho nem palavras para expressar. Quatro dessas eram ‘minas’ que você se ela cagar você limpa o c* dela com a língua. Assim que essa guerra passar eu vou voltar para cá”, completou.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: