Após ter sido preso no Rio de Janeiro, Desembargador decreta a soltura do cantor Belo

Após ter sido preso ontem, quarta-feira (17), o cantor Belo, de 46 anos, teve seu pedido de habeas corpus aceito pelo desembargador Milton Fernandes de Souza e teve seu alvará de soltura expedido às 1h20 desta manhã de quinta-feira (18).

O cantor foi preso pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, após realizar um show clandestino em meio a pandemia em uma escola pública estadual no Complexo da Maré, zona norte do Rio.

O show ocorreu na noite de sexta-feira (12) e rolou até a manhã de sábado (13). A escola onde a festa ocorreu foi “invadida” pelos responsáveis da festa, uma vez que eles não foram autorizados a realizar o evento pela Secretaria de Estado de Educação. Os acusados de arquitetarem o evento também podem ser presos.

“desde o início da pandemia e a suspensão das aulas presenciais, a Seeduc não autorizou nenhum evento de qualquer natureza dentro de suas unidades escolares”, afirmou a Secretaria de Estado da Educação em nota.

Além de Belo, empresários e sócios da produtora de eventos que realizou também foram presos. Entre eles estavam Célio Caetano e Joaquim Henrique Marques Oliveira. “A Justiça também decretou a suspensão das atividades da sociedade empresária e bloqueio das contas bancárias dos investigados até que se apure os prejuízos causados pela conduta criminosa”, afirmou a polícia.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque.

Comente: