Após prometer dobrar o orçamento para o Meio Ambiente, governo efetua corte de R$ 240 milhões.

Na última sexta-feira (23), um dia após discursar em reunião na Cúpula do Clima, Bolsonaro contradiz o que afirmou durante o discurso, e governo efetua corte no orçamento do Meio Ambiente.

Após prometer a líderes de 40 países que iria dobrar os repasses públicos para as áreas de fiscalização ambiental, o governo federal anunciou um corte de R$ 240 milhões no orçamento geral dedicado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA). Os principais programas afetados pelo corte orçamentário são os tocados pelo Ibama e pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (IOCMBio), ambos responsáveis pela missão de proteger o meio ambiente.

Os vetos no Ibama somam 19,4 milhões. Justamente as ações de controle e fiscalização ambiental realizadas pelo órgão foram as que mais perderam recursos, com corte de R$ 11,6 milhões.

No início do período de seca, na maior parte do país, quando começam a se alastrar os incêndios, o governo também retirou R$ 6 milhões da área de proteção e controle de incêndios florestais.

No ICMBio, o orçamento previsto para criação, gestão e implementação das unidades de conservação foi reduzido em R$ 7 milhões. Até mesmo o Fundo Nacional sobre Mudança do Clima, tema que pauta a cúpula iniciada na quinta-feira, 22, e comandada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, teve um corte de R$ 4,5 milhões.

O maior corte feito na área ocorreu dentro do programa para melhoria da qualidade ambiental urbana, que é tocado pelo próprio MMA, com redução de R$ 203 milhões.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Comente: