Após passar 15 dias internada por causa de agressão do próprio filho, diarista acaba não resistindo

Uma triste notícia é manchete nos principais meios de comunicação nesta sexta-feira (8). A morte da diarista Maria de Lourdes, de 59 anos, após ter sido agredida pelo próprio filho dentro de casa, revoltou a todos os moradores de Salto, interior de São Paulo. Lourdes estava em casa quando o tatuador Edson Aparecido Júnior, de 30 anos, chegou bastante transtornado.

‘Juninho’, como era conhecido o filho de Maria de Lourdes, começou a agredir a companheira e a mãe e a cunhada dele, que está grávida de oito meses, foram intervir, mas acabaram sofrendo agressões físicas. Lourdes tinha três filhos e era muito cuidadosa com eles. Porém, Lourdes tinha medo de ‘Juninho’ em razão do seu comportamento agressivo, contra quem já havia feito um B.O anteriormente.

Maria de Lourdes sofreu fraturas nas costelas além de perfuração no pulmão e no rim, em razão dos chutes que recebeu. Chegou a ficar internada por 15 dias mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Ainda no local do crime, Edson Júnior negou que o tenha cometido e precisou ser contido pelos policiais que foram chamados por moradores do local.

Testemunhas afirmaram que possivelmente o filho de Lourdes tenha feito uso de álcool ou drogas em razão do seu estado bastante agressivo. O homem que foi preso em flagrante agora responderá por violência doméstica, lesão corporal e homicídio e está a disposição da justiça.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: