Após horas de tensão, mulher sequestrada por policial em universidade não resiste e morre

Na tarde desta sexta-feira (27) um policial gerou grande tensão após sequestrar uma mulher num centro universitário. Então, depois de quase 3 horas de sequestro, a moça não resistiu. Mas afinal, o que aconteceu?

Tudo começou pouco antes das 11h, quando o policial militar Janitom Celso Rosa Amorim discutiu com a namorada Mayara Pereira de Oliveira Fernandes. Ela estava cursando a pós-graduação no curso de odontologia em Valença, no Rio de Janeiro, e a discussão começou justamente no centro universitário que Mayara frequentava. O casal chamou a atenção de outros estudantes enquanto brigava dentro do carro, principalmente porque o policial não se preocupou em esconder que estava armado. Percebendo o perigo, os alunos acionaram a polícia, que se dirigiu até o local.

A situação de sequestrou durou quase 3 horas e foi acompanhada por agentes civis, militares, das forças especiais e bombeiros. Por conta do risco, todos os alunos e funcionários da instituição ficaram nas salas e não saíram até que a situação estivesse sob controle. Durante todo o tempo, os agentes tentaram negociar pacificamente com Janitom, mas não conseguiram avançar muito.

Então, num momento crítico, o Janitom atingiu a namorada com um tiro na boca. Nessa hora, os policiais avançaram rapidamente e conseguiram prender Janitom e lavá-lo para a delegacia. Além disso, uma equipe do Samu já estava a postos e iniciou os primeiros socorros e a retirada de Mayara. A jovem chegou com vida ao hospital, mas teve quatro paradas cardíacas e não resistiu. Após o episódio, a universidade foi esvaziada e as atividades suspensas até a próxima semana. Agora as autoridades trabalham para descobrir o que motivou o crime.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Comente: