Após encontrar diário da mãe já falecida, filha se emociona com cartas dedicadas à ela

Paula tinha apenas 4 anos quando a mãe dela escreveu um diário contando como amava sua filha, o que ela não sabia era a existência do diário até o ano passado. Ela só conheceu a 10 meses de sua morte.

Sua mãe, Rita de Cassia era professora de História e Pedagoga. Dentro de casa, em Sombrio, Santa Catarina, Paula lembra que Rita não era uma mãe de beijar e abraçar os filhos para demonstrar carinho.

“Minha mãe nunca foi cheia de carinho físico comigo, meu irmão e minha avó. Mas ela era meu porto seguro e sabia disso. É nosso maior exemplo de resiliência na vida. Sempre deu muito duro pra sustentar a gente junto com minha avó. Trabalhava de manhã, à tarde e à noite como professora, desde os 20 anos”, diz a filha.

folha diário escrito mãe filha infância

Paula, que hoje possui 28 anos, perdeu a mãe no fim do ano passado para um câncer metastático que começou no colo do útero. Rita fez a cirurgia de retirada do útero e um mês depois morreu.

 

Categoria(s): Social.

Comente: