Após deixar a cadeia, Monique Medeiro tem até cinco dias para colocar tornozeleira eletrônica

A mãe do menino Henry, a Monique Medeiros, terá até cinco dias para comparecer à Coordenação de Monitoramento Eletrônico do Rio para instalação da sua tornozeleira eletrônica. Monique deixou a cadeia na noite da última terça-feira (05).

A decisão de tirar Monique da cadeia e transferi-la para prisão domiciliar se deve as ameaças sofridas por ela na prisão. De acordo com a juíza Elizabeth Machado Louro, a manutenção da prisão “não favorece a garantia da ordem pública”.

A mãe de Henry não poderá voltar para a antiga residência, e está proibida de conversar com qualquer pessoa que não seja parentes e advogados. Também não é permitida fazer postagens nas redes sociais. “Fica, ainda, vedada à ré Monique, enquanto perdurar a monitoração, qualquer comunicação com terceiros – com exceção apenas de familiares e integrantes de sua defesa -, notadamente testemunhas neste processo, seja pessoal, por telefone ou por qualquer recurso de telemática, assim também postagens em redes sociais, quaisquer que sejam elas, sob pena de restabelecimento da ordem prisional”, escreveu a juíza em decisão.

O Ministério Público, no entanto, afirmou que irá recorrer da decisão. O promotor Fábio Vieira dos Santos disse que Monique não poderia ser beneficiada pela medida porque é uma das responsáveis pela morte do seu próprio filho Henry Borel.

 

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: