Após declarações, Regina Duarte é processada por apologia aos crimes do regime militar

A ex-secretária da Cultura, Regina Duarte, responderá na Justiça Federal do Rio de Janeiro por apologia aos crimes de tortura e mortes praticadas no regime militar, segundo apurou o colunista Anselmo Gois, do jornal O Globo.

O profissional do jornalismo diz que a denúncia foi realizada por Lygia Jobim, filha do falecido embaixador José Jobim, assassinado por “suicídio” em março de 1979. A Comissão Nacional da Verdade considerou o embaixador como uma das vítimas da ditadura.

“Não estou ingressando essa ação civil apenas por mim, mas por todas as famílias das vítimas do regime militar. Eu me senti absolutamente indignada e ofendida, ao assistir as declarações de Regina Duarte”, afirma.

Segundo Lygia, a atriz relativizou os atos dos militares. “Em determinados momentos, ela minimiza as torturas, age com menosprezo e deboche. Esse tipo de discurso tenta demonizar as vítimas. Felizmente, esse não é o pensamento da grande maioria da classe artística”, declara.

Categoria(s): Social.

Comente: