Após 4 dias desaparecida, jovem de 20 anos é encontrada sem vida em estrada de chão: “Havia ido para a casa do namorado”

A polícia localizou o corpo da jovem Giovanna Laura Santos Peters, de 20 anos, em uma estrada de chão, próximo à antiga Academia da Polícia Civil, em Taguatinga. Giovanna Peters foi para a casa do namorado, em Ceilândia Sul, na última segunda-feira (29/11), e desde então estava desaparecida.

O jovem Leandro de Araújo Marques, de 22 anos, foi preso após ter confessado que matou a namorada. Informações apontam que Leandro degolou Giovanna dentro de casa e escondeu o corpo com pedras. A jovem era funcionária de uma creche, no Areal.

Familiares confirmaram que Giovanna ficou incomunicável após ter ido para à casa do namorado. A mãe de Giovanna pediu ajuda de Leandro, após ter registrado a ocorrência, pois entendia que o rapaz poderia colaborar com informações importantes que pudessem ajudar a solucionar o caso. No entanto, Leandro disse que não poderia ir à delegacia em razão de estar trabalhando em uma chácara.

Os agentes de polícia estiveram no local onde Leandro trabalhava e colheram o depoimento dele. A princípio, o rapaz disse que viu Giovanna pela última vez na segunda-feira. Disse ainda que a jovem teria dormido em sua casa de domingo para segunda e que também pediu um transporte por aplicativo para voltar para casa, que ficava em Samambaia.

O jovem contou que no fim de semana passou a noite sozinho em companhia de Giovanna. Os policiais identificaram pontos divergentes no depoimento obtido de Leandro, por um motivo simples…, nenhum motorista por aplicativo havia sido acionado ao endereço, versão apresentada por ele.

A polícia voltou à casa onde Leandro mora para localizar o aparelho celular de Giovanna. Os agentes encontraram manchas de sangue em uma cadeira da sala, uma camiseta branca com manchas, aparentemente de sangue, em um cesto cheio de roupas que estava no banheiro da casa.

Foi localizado também um facão com manchas escuras. Estes indícios foram suficientes para que a PCDF acionasse a perícia. Já no local, de madrugada, os peritos confirmaram as manchas de sangue na cadeira da sala e no chão da sala.

A polícia conseguiu descobrir que Leandro teria circulado por Ceilândia, na noite do último domingo (28/11), fato que o suspeito havia omitido. Leandro confessou o crime para sua família, diante de tantas evidências.

O jovem foi preso e levou os agentes até o local onde escondeu o corpo da namorada. O corpo da jovem estava em avançado estado de decomposição em uma região de mata, em Taguatinga, próximo à antiga Academia de Polícia Civil.

O rapaz disse que havia rompido o relacionamento com Giovanna e que mais tarde retomaram o namoro. No entanto, teria recebido a informação de que ela havia se envolvido com outras pessoas. Disse também, que na noite de domingo (28/11), eles se relacionaram na casa do autor.

Após o ato, eles discutiram, e segundo o acusado, Giovanna o xingou e o agrediu fisicamente. De acordo com Leandro, nesse momento ele a segurou por trás e cortou o pescoço com uma faca. O rapaz ocultou o cadáver até a manhã do dia seguinte.

Leandro usou o carro de um amigo para levar o corpo da jovem até a região da mata. O corpo estava coberto por várias pedras grandes e em avançado estado de decomposição. O jovem foi questionado sobre o celular de Giovanna e a faca usada no crime e disse que havia jogado fora.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: