“Apenas uma criança inocente”, lamenta irmã de menino desaparecido no Rio

As diligências em busca de Édson Davi Silva Almeida, de 6 anos, persistem neste sábado (6/1), transcorridos dois dias desde o desaparecimento do infante nas areias da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira (4/1). A irmã de Édson Davi lançou um apelo através das plataformas virtuais em busca de informações sobre o paradeiro do garoto.

“Rogo-lhes, por gentileza, que estejam atentos ao avistarem uma criança semelhante às imagens e nos contatem! Solicito, uma vez mais, que nos enviem vibrações positivas, assistência e boas intenções”, suplicou Gio Araújo em sua conta no X (antigo Twitter).

“Meu Davi, é apenas uma alma inocente, afetuosa e jovial, que indubitavelmente sente saudades de seu lar e entes queridos”, acrescentou a irmã da criança.

A última visualização da criança ocorreu na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Édson foi avistado caminhando pelo calçadão à beira-mar, área onde o pai mantém um ponto de venda, antes de desaparecer.

Registros de câmeras de vigilância obtidos pela Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) mostram a criança perambulando solitária entre 15h56 e 15h59.

Conforme relato da família, o menino realizou um lanche às 15h30 da quinta-feira e afastou-se do estabelecimento paterno para brincar com outras duas crianças, acompanhadas por um adulto, segundo informações dos familiares.

Às 16h30, o pai percebeu a ausência do filho. O desaparecimento foi registrado na 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca), e atualmente, o caso está sob responsabilidade da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA).

Os bombeiros conduziram buscas na areia durante as primeiras horas da sexta-feira (5/1) e continuam empenhados na busca pela criança, tanto em solo quanto no mar.

Da redação do Acontece na Bahia