“Anomalia política que não deveria existir”, alfineta Lula sobreJair Bolsonaro durante entrevista a podcast

Em entrevista concedida ao podcast PodPah, nessa quinta-feira (2), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, falou sobre o fim do programa Bolsa Família, decretado pelo governo federal e sobre a criação do programa Auxílio Brasil. Lula chamou o presidente Jair Bolsonaro (PL) de “anomalia política” que “não deveria existir” no país.

No bate-papo, que chegou a ter 284 mil ouvintes, Lula disse que Bolsonaro tenta apagar os benefícios que sua gestão trouxe no passado. Para Lula, Bolsonaro acaba apagando o que chamou de “política de Estado premiada diversas vezes no mundo inteiro como melhor programa de transferência de renda”.

O Bolsonaro é uma anomalia política no Brasil. Sabe porque ele é uma anomalia? Porque ele não deveria existir. O povo brasileiro, pela luta que teve, não era para ter uma figura tão grotesca. Ele é grosso”, disse o petista.

Não falo isso com orgulho, porque sou um cara que só tenho meu diploma primário e meu diploma do Senai”, disse. Ele deve ter o diploma dele lá de capitão.”

Lula ainda disse que Jair Bolsonaro dá muitas “declarações preconceituosas”, e demonstra “não respeitar a sociedade”. O petista disse que o chefe do Executivo Federal gosta somente “de milico e miliciano”.
“Esse cara não sabe respeitar o ser humano, esse cara não gosta de negro, não gosta de LGBT, não gosta das mulheres, não gosta de sindicatos. Ele só gosta de milico e de miliciano”, afirmou o petista.

“Ele não gosta de livro, ele só gosta de arma”, comentou o ex-presidente Lula. “O cara falou que tomar vacina contra a Covid pode dar Aids. Você tem um psicopata mentindo pro país o dia inteiro. Isso não é normal.”
“Há uma cultura política no Brasil. Normalmente uma pessoa que ganha uma eleição tenta esquecer tudo que o outro estava fazendo porque ele quer construir a sua marca”, apontou. “As vezes as pessoas tentam acabar com a política de um para colocar a sua.”

O Bolsa família não era um programa do Lula, era um programa do Estado brasileiro e foi eleito, por diversas vezes, o melhor programa de transferência de renda do mundo. A ONU cansou de indicar o Bolsa Família como modelo de programa de transferência de renda para as pessoas”, pontuou.

O ex-presidente defendeu a necessidade do eleitor acompanhar de perto os fatos políticos para embasar suas decisões. Neste momento, Lula criticou o bolsonarismo.

Ser despolitizado virou moda no governo Bolsonaro”, disse o petista. “Quanto mais politizado você for, mais porreta você será. Eu tenho certeza. É a sua mensagem que vale”, garantiu o ex-presidente.

Lula relembrou durante a entrevista, as diversas derrotas eleitorais que teve e falou sobre um conselho que teria recebido do então presidente de Cuba, Fidel Castro. Lula havia ficado em quarto lugar na disputa para o governo de São Paulo, em 1982 e passou pela sua cabeça não seguir na vida pública.

Fui pra Cuba, conheci o Fidel, gente boa. (…) Falei: ‘Tô pensando em parar”, falou. Segundo Lula, o cubano o fez repensar sua história.

‘‘Lula, não existe na história da humanidade um operário metalúrgico que conseguiu um milhão de votos’. Aí eu pensei: ‘Eu sou bom’”, disse o ex-presidente Lula.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Comente: