André Janones promove obstrução na Câmara: “Até que o auxílio volte para R$ 600”

Deputados estão lançando mão da estratégia de obstrução até que seja cumprida a promessa de colocar em pauta a Medida Provisória nº 1000, que reduz o valor do auxílio emergencial pela metade. Eles acreditam que pode retornar com o benefício ao valor original, caso o texto seja apreciado no plenário.

A informação foi de André Janones (Avante-MG), um dos parlamentares que mais criticam a redução do benefício, por meio das redes sociais nesse domingo (4/10). Segundo ele, 129 parlamentares estão comprometidos a “não votar mais nada na Câmara” até que o auxílio volte para o valor original, de R$ 600.

“Até aqui, 129 deputados estão comprometidos a obstruir a pauta, ou seja, não vão votar mais nada na Câmara até que o auxílio volte pra R$ 600. Mas esse número ainda pode aumentar. Ainda hoje terei novidades, se Deus quiser!”, publicou em suas redes sociais, enquanto embarcava no Aeroporto de Uberlândia.

Após ser provocado por Janones, o líder da Minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), também deixou claro que os partidos não vão abrir mão da estratégia. “Nós vamos dizer em alto e bom som que vamos obstruir tudo para exigir que esta Câmara, este Congresso, discuta e vote a Medida Provisória nº 1.000”, afirmou.

André tem se destacado por defender ferrenhamente a permanência do auxílio emergencial no seu valor original, de R$ 600. No dia 29 de setembro, enquanto transmitia ao vivo a sessão da Casa, o deputado mineiro prometeu colocar 10 milhões de pessoas dentro do plenário por meio de sua live.

Outra transmissão ao vivo do deputado, na qual ele se disse contra a redução do valor do benefício, foi a publicação no Facebook mais comentada do mundo ocidental no dia 1º de setembro, de acordo com a plataforma Crowdtangle.

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Politica.

Comente: