Aluno pega arma do pai, que é CAC, e dispara contra três estudantes em escola pública de Sobral, no Ceará

Um aluno com uma arma atirou em três estudantes de uma escola estadual em Sobral, no Ceará, nesta quarta-feira (5). Ao menos três pessoas foram feridas, segundo a polícia. A arma utilizada no crime pertence ao pai do estudante, que é CAC (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador).

Os tiros foram disparados na Escola Estadual Professora Carmosina Ferreira Gomes, no Bairro Sumaré, em Sobral.

Segundo a Santa Casa de Sobral, dois adolescentes foram baleados na cabeça; um deles apresenta estado grave de saúde e está intubado, e outro está estável. O terceiro foi baleado na perna.

O atirador, de 15 anos, estuda na mesma sala de aula das três vítimas. Eles cursam o 1º ano do Ensino Médio.

O aluno havia ido para a aula no horário normal, levando livros e material escolar. O vigilante da escola não percebeu que ele estava com arma escondida sob o fardamento escolar. Por volta das 10h, ele fez os disparos que atingiu os colegas de sala.

Arma pertencia ao pai do aluno, que é CAC
Conforme a polícia, a arma utilizada pelo estudante pertence ao pai, que possui antecedentes criminais por roubo e outros crimes e é CAC, segundo a Secretaria da Segurança Pública do Ceará.

“A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social informa que um adolescente de 15 anos, suspeito de um ato infracional análogo ao crime de tentativa de homicídio em uma escola estadual, foi apreendido com uma arma de fogo registrada no nome de um CAC (colecionador, atirador desportivo e caçador), que seria familiar do jovem”, disse a pasta, em nota.

Segundo o comandante do Raio (grupo especial da Polícia Militar do Ceará), o atirador alegou à polícia que sofria bullying, e por esse motivo ele atirou contra os três colegas na escola.

“Prontamente as equipes do Raio conseguiram realizar a prisão do aluno na residência dele, com a pistola utilizada no crime”, disse o policial.

Em postagem nas redes sociais, a governadora Izolda Cela informou que recebeu, com tristeza e preocupação, a notícia do ocorrido na escola.

“Determinei resposta rápida das nossas forças de segurança, inclusive sobre a origem da arma utilizada no crime. A Secretaria da Educação do Estado está também dando suporte necessário à comunidade escolar e às famílias. Seguimos em oração pela plena recuperação dos nossos alunos”, disse Izolda.

g1