“A gente age como cão pastor”: Agente para o próprio casamento durante os votos para prender suspeitos que estavam nas proximidades

Aos 40 anos, o Policial Militar Rodrigo Prujansky estava realizando o sonho de se casar. Todos estavam reunidos num condomínio na zona leste do Rio de Janeiro e tudo parecia correr bem. Contudo, durante o próprio casamento, Rodrigo tomou uma atitude que pegou a todos de surpresa. Enquanto a noiva fazia os votos, sons de tiro foram ouvidos por todos os presentes e tudo indicava que os disparos ocorriam nas proximidades da festa. Então, Rodrigo interrompeu o casamento e foi verificar o que estava acontecendo junto aos colegas presentes.

No caminho, eles encontraram agentes do Choque, que os orientaram sobre o que estava ocorrendo. Tratava-se de uma ação criminosa que sequestrou um empresário e terminou em perseguição. De acordo com o portal Uol, os suspeitos teriam invadido o condomínio onde ocorria o casamento numa tentativa de fuga. Rodrigo afirmou:

“Fomos surpreendidos com uma troca de tiros. Como estava muito próximo, decidimos verificar a situação. A gente age como cão pastor, a gente é treinado para proteger o rebanho. Então na hora, a gente se agrupou no automático, e encontramos um policial do Choque que passou a orientação e começamos a seguir pelo condomínio.”

Como resultado, um suspeito morreu, uma dupla foi presa e um quarto integrante fugiu. Por fim, o agente afirmou que deu tudo certo e que a cerimônia recomeçou. Ele disse: “Foi de boa, a gente acalmou os convidados e começamos do zero. Ninguém foi embora. Foi tudo perfeito

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: