“A equipe precisa colocá-lo em um coma induzido”: Neurocirurgião explica a situação do ex-BBB Rodrigo Mussi e os desafios que ele enfrentará após a cirurgia

O ex-BBB Rodrigo Mussi realizou uma cirurgia para conter uma hemorragia na cabeça após o acidente de transito que sofreu. O quadro é considerado grave e delicado. O portal Metrópoles conversou com o médico neurocirurgião Wanderley Cerqueira para entender como o rapaz ficará após a operação.

“Ele teve politraumatismo mais traumatismo craniano. Dentro do crânio, houve sangramento, e é por isso que foi operado. Nesses casos, o cérebro também sofre com as contusões e edemas, porém o cérebro está dentro de uma caixa óssea que o protege. Assim que você opera, você diminui a compressão e monitoriza o cérebro com a fibra óptica. Com isso, você medica o paciente de acordo com esta pressão. A equipe precisa colocá-lo em um coma induzido para que o paciente aceite a medicação e a respiração intravenosa”.

“O cérebro dele precisa de repouso. Se a pressão do cérebro estiver muito elevada, nós temos a chamada hipertensão intracraniana, que pode evoluir para o óbito. Veja, todos os pacientes do mundo que sofrem com um traumatismo craniano são analisados com o Escala de Glasgow; as pessoas em estados normais estão na escala 15, e abaixo de 8 é considerado grave e são necessários operação e cuidados. Quando chegamos ao 3, ocorre a morte encefálica”, explicou o médico.

“Só depois que o paciente conseguir respirar sem a sedação é que o médico irá analisar se ele terá sequelas ou não. Até o momento, ninguém pode falar sobre o pós-operatório dele”, finalizou.

Rodrigo sofreu um grave acidente na última quinta-feira (31), quando o motorista de aplicativo bateu com o carro em que estava na traseira de um caminhão após cochilar no volante. Rodrigo estava no banco de trás, sem cinto de segurança, e foi arremessado para a frente do veículo. Ele teve traumatismo craniano e fraturas expostas na perna.

 

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Artistas, Destaque.

Comente: